O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) está com a campanha “Não é Não” nas redes sociais esclarecendo o que pode ser considerado como assédio. Um beijo forçado, passar a mão, encostar… pode até se configurar estupro, dependendo das circunstâncias.

A promotora de Justiça e coordenadora do Núcleo de Apoio à Mulher Vítima da Violência Doméstica e Familiar (Namvid/MPRN), Érica Canuto, diz que “a paquera deixa de ser paquera depois do não. A partir do não, é assédio”

Se ligue aí!

(Veja mais)

O que você achou disso?

Votos
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *